Também o nosso interior precisa ser cuidado!
É fundamental criar espaços protegidos nos quais possam crescer sentimentos e valores especialmente delicados e frágeis!

Se dedicarmos algum tempo a descobrir o nosso tesouro interior, teremos mais confiança e coragem quando surgem as dificuldades!

 INTERVENÇÃO COM O DOENTE

Os processos emocionais desencadeados nos pacientes a quem é diagnosticado um cancro exigem uma atenção especializada. O diagnóstico tem, habitualmente, um efeito devastador, quer no paciente, quer nos familiares. Há um sofrimento emocional que não pode ser ignorado e, para além dos fundamentais tratamentos médicos, é essencial que os doentes oncológicos tenham acesso a acompanhamento psicológico ao longo de todas as fases da doença. A intervenção centrada no doente oncológico pretende facilitar a forma como enfrenta a doença e permitir uma convivência melhor com ela, auxiliando na sua recuperação e até possível cura.

INTERVENÇÃO COM A FAMÍLIA

A família representa um alicerce com crucial relevância no apoio ao doente oncológico. O diagnóstico de doença oncológica no seio de uma família provoca um conjunto de mudanças e alterações quer nas rotinas, regras e rituais familiares, quer na redistribuição de papéis e acréscimo de novas responsabilidades. Os cuidados à família visam promover a adaptação emocional individual e coletiva à situação, bem como capacitar o cuidador para cuidar do doente e da restante família. As famílias ao passarem por situações de stresse vão utilizar estratégias, as quais podem, com maior ou menor eficácia, ajudar a ultrapassar esse momento. A intervenção com a família pretende proporcionar um espaço de escuta individual.

INTERVENÇÃO EM GRUPOS

A literatura evidencia que o apoio psicológico ao doente oncológico em contexto de grupo tem benefícios alargados na sua qualidade de vida. A abordagem de fatores psicossociais que acompanham as fases da doença oncológica gera melhoria no humor, nas estratégias para lidar com a doença, na funcionalidade e no bem-estar físico dos doentes. A intervenção em grupo assume um papel essencial, é um espaço terapêutico de partilha, coesão e suporte social, apresentando inúmeras vantagens de aprendizagem. Pode ser efetuada com grupos de doentes e/ou com grupos de familiares. A troca de vivências entre familiares, permite-lhes compreender que muitas pessoas compartilham de sentimentos semelhantes.

INTERVENÇÃO COM CRIANÇAS E JOVENS

  • Acompanhamentos no âmbito clínico (medos, ansiedade, autoestima, insegurança, relacionamentos interpessoais…)
  • Acompanhamentos no âmbito escolar (dificuldades de aprendizagem, comportamento disruptivo, PHDA…)
  • Avaliações psicológicas e de desenvolvimento
  • Aconselhamento familiar
  • Consultoria escolar
  • Programas psicopedagógicos (métodos e hábitos de estudo, orientação vocacional, inteligência emocional)
  • Workshops para pais e professores/educadores

     


Rute Pinto
Licenciada em Psicologia Clínica
Pós-Graduada em Psicologia da Educação
Membro da O.P.P. 11169
CCP nº EDF 41947/2004 DL

CONTACTOS
  • Praceta da Juventude 14, 1º A
    2975 – 339 – Sesimbra
  • +351 214 050 067
  • geral@anado.pt
FAÇA UM DONATIVO
Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google